Menu

Consultor da Ecoa remove colmeia que apresentava riscos à crianças e professores de Escola ribeirinha

Abelhas africanizadas estavam instaladas em sala de aula de Escola da comunidade da Barra do São Lourenço, localizada na Serra do Amolar

Consultor da Ecoa retira colmeia de Escola ribeirinha
Publicado em 16 de maio de 2017 às 13:02 Compartilhar:

- “Essa experiência ficará registrada no meu diário de apicultor”, diz Ademir Almeida sobre a remoção de colmeia de abelhas africanizadas em Escola de comunidade ribeirinha

 

Consultor da Ecoa, Ademir, retira voluntariamente colmeia que apresentava riscos à crianças e professores

Consultor da Ecoa, Ademir, retira voluntariamente colmeia que apresentava riscos à crianças e professores

O consultor da Ecoa Ademir Almeida esteve na comunidade da Barra do São Lourenço, localizada na Serra do Amolar, para executar uma das etapas do Projeto Prevenção, Mitigação e Adaptação para as comunidades Pantaneiras frente aos eventos climáticos extremos, quando se deparou com uma colmeia de abelhas africanizadas na Escola local. Voluntariamente, Ademir se dispôs a realizar o procedimento de remoção para evitar danos aos professores e alunos.

A colmeia estava instalada no local há dois anos, especificamente, em uma das salas de aula, colocando em risco a vida das crianças, dos educadores e também dos moradores vizinhos. Apesar de alguns ribeirinhos relatarem a situação para o Corpo de Bombeiros de Corumbá, MS, e Prefeitura, nenhum procedimento de segurança e remoção foi executado.

fotoademir3

Ademir esteve na comunidade para execução de uma etapa do projeto da Ecoa

Segundo Ademir, foi necessária uma avaliação da área para organizar os procedimentos de segurança para remoção das abelhas a fim de evitar graves riscos, visto que a comunidade não possuía antialérgicos. “Caso alguma criança ou adulto alérgico fosse ferroado por uma abelha, poderia levar de 4 a 10 minutos para o óbito, devido à distância do local até uma unidade de saúde”. A comunidade da Barra do São Lourenço está a 30 horas de barco (freteiras) de Corumbá, MS, a sede do município.

A colmeia retirada por Ademir foi instalada no Sítio Dois Corações, situado no Morro Saquarema também na região da Serra do Amolar, surgindo assim a oportunidade de fazer um segundo apiário, ainda inicial, com apoio da Ecoa e da Associação de Moradores da Barra do São Francisco.

 

 

iasmimPor Iasmim Amiden (Ecoa – Ecologia e Ação)
Iasmim é jornalista, graduada pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e 
coordena o Programa Oásis de proteção aos polinizadores, da Ecoa

Compartilhar: