Menu

Estação Telemétrica de Aquidauana registra segundo maior nível de cheias dos últimos 50 anos

A Estação indica situação de emergência e famílias já estão desabrigadas

colonia-18-cheia4-cor
Publicado em 21 de fevereiro de 2018 às 17:44 Compartilhar:

Segundo dados disponibilizados pela Agência Nacional das Águas (ANA), através do Sistema de Informações Hidrológicas, HidroWeb, e também gerados pelo Sistema de Monitoramento, Comunicação e Alerta da Ecoa, ainda em fase de testes para emissão de alerta, a Estação Aquidauana atingiu o segundo maior nível de cheias dos últimos 50 anos e, conforme a Defesa Civil, o rio já chegou a 8,55 metros deixando famílias ribeirinhas desabrigadas.

Nesta manhã, a Ecoa recebeu imagens da Colônia de Pescadores Z18, de Anastácio/MS, que mostram a situação de calamidade provocada pela cheia:

 

A Estação Telemétrica Aquidauana está sem funcionamento e transmissão da cota desde às 17h de ontem, e a Ecoa acompanha a situação, que concentra em um de suas grandes agendas: Clima. Para isso, desenvolveu um Sistema de Alerta sobre eventos climáticos extremos para comunidades e outros grupos do Pantanal. Este, está em fase de testes e vai gerar, diariamente, boletins com os dados das Estações Telemétricas e a previsão, tendo em vista o monitoramento constante do nível dos rios que fazem parte da Bacia do Alto rio Paraguai e passam por comunidades ribeirinhas e, muitas destas, tradicionais do Pantanal, que sofreram com os impactos das grandes cheias de 2011 e 2014. Além disso, o Sistema emitirá mensagens de alerta para estes grupos, com linguagem adequada e de fácil acesso, de modo que a informação chegue antes das águas, da calamidade.

Identificação no mapa do rio Aquidauana e os municípios e comunidades de Aquidauana e Anastácio/MS (Imagem retirada no mapa interativo feito pela Ecoa)

Identificação no mapa do rio Aquidauana e os municípios e comunidades de Aquidauana e Anastácio/MS (Imagem retirada no mapa interativo feito pela Ecoa)

Compartilhar: