Menu

I Fórum das Entidades Ambientalistas do Centro-Oeste acontece em Brasília, DF

Evento reúne pesquisadores e representantes de ONGs da região para fortalecer ações junto ao CONAMA, especialmente, sobre temas urgentes da agenda ambiental

fenaco-brasilia-agosto-2018 (8)-
Publicado em 3 de setembro de 2018 às 17:48 Compartilhar:

O Primeiro Fórum das Entidades Ambientalistas do Centro-Oeste (I FENACO) foi promovido pela Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres (RENCTAS) em Brasília, nos dias 22 e 23 de agosto, com apoio do Instituto Internacional de Educação do Brasil e do Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos (CEPF-Cerrado)*. O evento teve como objetivo fortalecer a atuação dessas entidades junto ao Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA), de modo que possam definir agendas em comum e pautas prioritárias.

Estiveram presentes pesquisadores e representantes da Ecoa, Mupan – Mulheres em Ação no Pantanal, Grupo de Estudos em Proteção a Biodiversidade (GEBIO), Fundação Neotrópica do Brasil e outras com sede nos estados de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal. Durante o evento, foram realizadas palestras sobre o funcionamento do CONAMA, reuniões técnicas para levantamento de temas prioritários da agenda ambiental, principalmente, sobre aqueles que envolvem o Pantanal e o Cerrado, que possam ser levados ao Conselho.

As entidades também participaram da 130º Reunião Plenária do CONAMA e estiveram reunidas com o ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, para tratar sobre a importância da representatividade no Conselho, tanto das organizações quanto dos temas que afetam diretamente os biomas e geram impactos ambientais, sociais e econômicos.

Entre as temáticas levantadas durante o evento, as represas na Bacia do Alto rio Paraguai (BAP) que possuem efeitos negativos sobre o Pantanal, criação e gestão de Unidades de Conservação (UCs) como a proposta de criação da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) da Barra do São Lourenço e a proposta de ampliação do Parque Nacional do Pantanal Mato-Grossense e da Estação Ecológica de Taiamã, gestão de resíduos sólidos, Pagamentos por Serviços Ambientais (PSA), educação ambiental, conceituação de áreas úmidas, etc.

 

*IEB/CPEF-Cerrado são também apoiadores do Projeto Corredor Miranda-Bodoquena: Preenchendo lacunas socioambientais, realizado pela Ecoa.

Compartilhar: