Menu

Casas Adaptadas – Proposta Conceito

Período de implementação: 2013 – 2015
Tecnologia construtiva frente aos eventos extremos em áreas úmidas Pantanal de MS
Coordenador: Juliano Thomé

moradias-adaptadas-1
Publicado em 1 de setembro de 2015 às 16:20 Compartilhar:

Moradias Adaptadas: uma tecnologia construtiva frente aos eventos climáticos extremos em áreas úmidas

Para resolver o quadro geral de vulnerabilidade ambiental e social nas regiões pantaneiras, foi apresentado no Plano de Prevenção, Mitigação e Adaptação aos impactos de eventos climáticos extremos no Pantanal, a proposta de “casa conceito”, na qual devem ser consideradas tecnologias sustentáveis aplicadas a áreas alagáveis ou não; elementos como telhados adaptados para a captação de água da chuva e consequentemente produção de água potável, telhados com inclinação adequada à insolação local, palafitas, iluminação elétrica mínima vinda de fontes alternativas e renováveis, saneamento básico e sistema de comunicação estruturado para prevenir-se frente às cheias com a necessária antecedência e acesso ao território.

Além disso, parte dessa proposta, também traz o conceito de busca por novos processos para uso máximo de materiais regionais de maneira sustentável e ser flexível para se adaptar a diferentes ecossistemas através de módulos desmontáveis e transferíveis de local, em caso de mudanças ambientais severas.

Em 2017, já foram construídas quatro casas adaptadas para famílias da comunidade da Barra do São Lourenço. Estas tiveram melhorias incomensuráveis na qualidade de vida. Agora, tem segurança frente a eventos climáticos extremos – grandes cheias, saneamento básico e conforto térmico diante as altas temperaturas na região pantaneira.

Assista ao vídeo de apresentação do projeto

Algumas das publicações referentes ao projeto

- 10 fatos que você precisar saber sobre as Casas Adaptadas para o Pantanal

- Proposta conceito: moradias adaptadas para eventos climáticos extremos

- Casas adaptadas: História, desenvolvimento e onde chegamos 

Compartilhar: