Por que as abelhas nativas são tão importantes para o ecossistema? | Ecoa
Menu

Por que as abelhas nativas são tão importantes para o ecossistema?

É por meio da polinização que acontece o processo de produção de frutos e sementes e a reprodução das plantas.

CSC_0755
Publicado em 25 de janeiro de 2017 às 15:08 Compartilhar:

Via Programa Nacional Abelhas Nativas 

 

Estima-se que duas entre três plantas cultivadas no mundo dependam de polinizadores, como as abelhas e outros insetos, para produzir frutos e sementes. Pode-se dizer que um terço dos alimentos que chegam à nossa mesa precisam dos polinizadores para serem gerados.

Os meliponíneos, que são as abelhas sem ferrão, também conhecidas como abelhas indígenas ou nativas, são grandes polinizadoras. Conforme explica o Programa Nacional Abelhas Nativas (PNAN), elas são fundamentais para a manutenção da vegetação natural e cultivada e contribuem para a perpetuação de muitas espécies nativas, além da saúde de culturas agrícolas.

É por meio da polinização que acontece o processo de produção de frutos e sementes e a reprodução das plantas. Por isso, a polinização é um dos mecanismos mais eficientes na manutenção da biodiversidade. Para acontecer, o processo precisa de “soldados da natureza”, ou seja, os polinizadores.

Trata-se de animais e insetos, como abelhas, vespas, pássaros, borboletas, pequenos mamíferos e até mesmo o vento ou a chuva. Eles são responsáveis pela transferência do pólen entre as flores masculinas e femininas para que haja a reprodução.

De todos os “soldados”, as abelhas são os mais eficientes. São os agentes mais adaptados e os mais importantes no processo de polinização. Responsáveis por até 90% do transporte de pólen e fecundação das árvores nas florestas, as abelhas se tornam espécies inestimáveis para a manutenção da natureza, nascimento de novas árvores e indiretamente, até mesmo pela pureza do ar.

Um dos diferenciais das abelhas nativas na polinização é que elas podem ser usadas com segurança em espécies vegetais cultivadas em ambientes fechados. Justamente pelo fato de não possuírem ferrão.

Também há uma relação de interdependência entre algumas espécies de plantas e seus respectivos polinizadores, que podem ser únicos – como é o caso do pimentão. Essa cultura necessita de abelhas que exerçam movimentos vibratórios em cima da flor para liberação do pólen. Esse movimento vibratório é comum de abelhas nativas e não é observado na Apis Mellifera ou abelha africanizada.

Alguns estudos indicam um papel essencial dos meliponíneos na polinização da flora nativa. Seu trabalho é tido como um serviço ecológico-chave para a manutenção e a conservação dos ecossistemas. Elas também possuem papel estratégico na reconstituição de florestas tropicais e conservação de remanescentes florestais. Podem voar até as árvores mais altas e trabalhar na regeneração das florestas primárias.

 Economia

Para além da importância ambiental, as abelhas sem ferrão representam um importante instrumento de composição de renda em populações rurais e até mesmo urbanas. Sua criação beneficia a produção de frutos, além de possibilitar a comercialização de mel, própolis, pólen e das próprias colônias – desde que os criadores sejam licenciados.

 Perigos da falta de conhecimento

A falta de conhecimento da população sobre a importância das abelhas para o meio ambiente, é muito prejudicial. A maior parte das pessoas não conhece a nossa diversidade de abelhas nativas, muito menos seu importante papel para o ecossistema.

Os perigos da falta de conhecimento incluem a extinção de espécies e sérios danos ao meio ambiente. Se as abelhas sumissem da terra teríamos que lidar com um problema ecológico de grandes proporções, já que elas são responsáveis pela polinização de maior parte das plantas nativas, dependendo do bioma. O desaparecimento das abelhas causaria a extinção de boa parte da flora brasileira e de toda a fauna, assim como de todos os dependentes das espécies vegetais para alimentação.

Portanto, sua preservação é de extrema importância para a manutenção – e saúde – de nossa cadeia biológica. As abelhas devem ter um ambiente apropriado para cumprir seu papel polinizador, e assim garantir a continuidade das espécies de flores e plantas. Muitas das quais servem como fontes de alimento para outros animais, inclusive o homem.

 Sobre o PNAN

A função do Programa Nacional Abelhas Nativas (PNAN) é trabalhar em ações de longo prazo voltadas para a conservação das abelhas nativas. O programa tem sede no Departamento de Biologia da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e conta com o auxílio de colaboradores, pesquisadores, estudantes, gestores públicos e produtores rurais de todo o Brasil.

 

Para saber mais acesse pnan.com.br.

Compartilhar: