Menu

Assentamento do MS conquista certificado de produção orgânica

Para a comunidade rural, essa conquista muda a forma de produção agrícola em assentamento, já que utiliza os princípios da agroecologia

Um dos produtos do Ceppec é a castanha do Cerrado (cumbaru)
Publicado em 15 de fevereiro de 2016 às 19:31 Compartilhar:
Um dos produtos do Ceppec é a castanha do Cerrado (cumbaru)

Um dos produtos do Ceppec é a castanha do Cerrado (cumbaru)

O Ceppec (Centro de Produção, Pesquisa e Capacitação do Cerrado) do assentamento Andalucia, em Nioaque (MS), obteve recentemente o Certificado de Conformidade, que permite a comercialização de produtos orgânicos no mercado brasileiro. O certificado foi expedido em 28 de janeiro deste ano pela IBD Certificações e terá validade até o dia 27 de janeiro de 2017.

Para a comunidade rural, essa conquista muda a forma de produção agrícola em assentamento, já que utiliza os princípios da agroecologia, acreditando que tais práticas inovadoras geram renda e retorno às famílias. O peso se dá, também, pelo fato de que no Brasil existe uma série de dificuldades para que a atividade de agricultura familiar tenha acesso a crédito.

Os produtos comercializados pela comunidade e que fazem parte das ações de extrativismo sustentável orgânico do projeto são: acuri, amescla, araçá, araticum, bocaiúva, butiá, copaíba, cumbaru, jatoba, jenipapo, mangaba, pequi. Já na linha de produção primária vegetal, destacam-se o alface, almeirão, cebolinha, salsa, cenoura, beterraba, milho verde, quiabo, couve “folha”, chuchu, mamão, tomate, banana, abóbora e feijão (Vagem, Carioca).

Parceria Ceppec/Ecoa

Inaugurado em 2003, tem a finalidade de capacitar, pesquisar e tornar-se um centro de referência para os trabalhadores rurais do Cerrado-Pantanal, além de ser um elo entre os pequenos projetos e grupos rurais.

Há 14 anos, a Ecoa trabalha no assentamento Andalucia. Em 2001, já percebeu-se a necessidade de conservar aquela região, principalmente por ser tratar de um nicho de encontro entre floresta/cerrado.

A Ecoa motivou a criação da Ceppec e, com o surgimento do Centro, acabou despertando o olhar para o assentamento, oferecendo aos moradores cursos de capacitação sobre cultivo, beneficiamento de espécies nativas e oficinas de tecelagem e tapeçaria.

Veja o documento que comprova a certificação:

Certificado foi concedido à Ceppec (Imagem: Divulgação)

Certificado foi concedido à Ceppec (Imagem: Divulgação)

 

Fonte: Alessandra Marimon/Ecoa

Compartilhar: