/////

Ribeirinhos aprendem boas práticas de frutos nativos

2 minutos de leitura

Publicado originalmente em 1 de setembro de 2008

Após adquirirem a despolpadeira de bocaiuva os integrantes da Associação de Pescadores de Iscas Vivas do Município de Miranda agora aprimoram seu conhecimento no aproveitamento do fruto.

No total de 25 pescadores de iscas vivas (dos quais 23 mulheres) participaram da 1ª Oficina de Boas Práticas, realizada com parceria do Departamento de Tecnologia de Alimentos (DTA) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

A oficina foi ministrada pela mestranda e professora colaboradora, Michele Morais Barbosa. Durante a aula os ribeirinhos aprenderam mais sobre a bocaiuva e outros frutos nativos, seu aproveitamento e higienização.

“Essa oficina foi a introdução, eles aprenderam o que são as boas prática e a sua importância para a confecção dos produtos. Muitos ficaram admirados com a quantidade de produtos que podem ser gerados a partir da bocaiuva. Várias outras oficinas virão e novas receitas irão surgir. O principal é aguçar a curiosidade de cada participante da oficina”, diz Michele.

Para a oficina, Michele elaborou uma apostila (disponível para download). Com linguagem simples e didática o material contém informações sobre vários frutos nativos e formas de aproveitamento.

Para começar a aguçar a curiosidade dos participantes a orientadora os convidou a fazer o bolo de bocaiuva, receita que a Dona Neuza dos Santos preparou e aprovou. “Não sabia que dava pra se fazer tanta coisa com a bocaiuva e as frutas que temos por aqui. Tenho dois filhos e um neto que adoraram a receita. Já estou pensando como vou utilizá-lo em outras sobremesas”.

Faça o download da apostila de boas práticas.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Mais recente de Blog

Pantanal

O Pantanal é reconhecidamente uma parte do Planeta com características especiais e particulares, características essas que