O que é a Rede e como funciona

A Rede de Mulheres Produtoras do Cerrado e Pantanal, também conhecida pela abreviação CerraPan, é composta por oito grupos de mulheres, organizados socialmente em Comunidades Tradicionais e Populações Locais do Cerrado e do Pantanal. Foi criada em 2015, durante um encontro realizado na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), com o objetivo de fortalecer a articulação coletiva de mulheres, que trabalham com os produtos da sociobiodiversidade e processos de manejos artesanais e sustentáveis.

 

cerrapan

 

Um trabalho anterior ao encontro já era desenvolvido pela Ecoa e as mulheres da CerraPan. Foram realizadas visitas de campo às comunidades e assentamentos, promovidas oficinas sobre organização social, associativismo, cooperativismo, aulas para produção, boas práticas de manejo de frutos, desenvolvimento e aperfeiçoamento de receitas e a criação de planos de negócio.

A CerraPan é um estímulo para a autonomia econômica das mulheres, fortificando também a resiliência territorial, a conservação do ambiente e a luta pelo acesso aos direitos das comunidades, para melhoria das condições de vida nestas regiões.

Estrutura da CerraPan

A Rede recentemente ampliou e construiu novas agendas. Em julho de 2019, durante uma plenária promovida pela Ecoa, o II Encontro da Rede de Mulheres Produtoras do Cerrado e Pantanal, 30 mulheres que representavam mais de mais de 10 grupos e comunidades do Cerrado e Pantanal brasileiro, se reuniram para definir as agendas e um novo formato de organização interna.

Agora, a Rede é composta pela Coordenação Geral, Coordenação Colegiada e a Secretaria Executiva. Confira aqui a agenda completa de atuação da Rede.

 

cerrapan

 

Ações em rede

A atual estrutura permite que CerraPan opere de modo simultâneo e integrado: a Coordenação Geral, formada por representante regionais, acompanha o desenvolvimento da agenda geral da CerraPan; a Coordenação Colegiada, formada por uma representante de cada comunidade, promove a integração entre as demais mulheres das comunidades e a agenda da CerraPan; e a Secretaria Executiva, responsável por encaminhamentos técnicos, é de responsabilidade da Ecoa, que dispõe de estrutura para tal função e experiência, já que ajudou no desenvolvimento da Rede e desde então contribui para sua permanência.

Ferramentas que utiliza – Comunicação

A Comunicação é fundamental para o funcionamento, alcance e expansão de uma Rede. A CerraPan utiliza de ferramentas para realizar a comunicação interna e externa. Para comunicação interna, foi criado um grupo de WhatsApp, para a troca segura, rápida e gratuita de mensagens. No entanto, o acesso à internet é limitado em algumas regiões do Pantanal ou até mesmo inexistente, por isso, também é utilizado o SMS e as ligações por telefone como meio emergencial, já que por esta via não é possível o contato coletivo.

Para a comunicação externa, a CerraPan possui uma página na rede social Facebook, mantida através da Ecoa, com publicações regulares sobre eventos, ações da Rede, e também sobre a venda dos produtos, com respectivos valores e contatos para encomenda, a fim de potencializar as vendas destes grupos e dar visibilidade ao trabalho realizada pelas mulheres.

Esta página e o site da Ecoa também são importantes meios de comunicação externa, colocando as mulheres em contato com você!

 

Mulher pantaneira

 

Saiba mais sobre cada coordenação:

Coordenação geral

Regional Corumbá (Pantanal): Natalina Silva de Oliveira Mendes – Comunidade do Porto Esperança, Associação de Mulheres Ribeirinhas do Porto Esperança.

Regional Miranda (Cerrado-Pantanal): Aparecida Krawieck – Assentamento Bandeirantes, Associação de Produtores do Assentamento Bandeirantes (APAB).

Regional Nioaque (Cerrado): Rosana Claudina da Costa Sampaio – Assentamento Andalucia, Centro de produção, Pesquisa e Capacitação do Cerrado (Ceppec).

 

Coordenação colegiada

Regional Corumbá (Pantanal): Edeltrudes Corrêa de Oliveira – Associação de Moradores da Comunidade de Antônio Maria Coelho.

Regional Corumbá (Pantanal): Elizete Soares – Associação de Mulheres Extrativistas da Comunidade do Porto da Manga.

cerrapan

Regional Miranda (Cerrado-Pantanal) Valeska dos Santos – Associação de Pescadores Artesanais de Iscas Vivas de Miranda (APAIM).

cerrapan

Regional Corumbá (Pantanal): Catarina Guató – Associação de Mulheres Artesãs da Comunidade da Barra do São Lourenço (Renascer).

cerrapan

Regional Miranda (Cerrado-Pantanal: Aparecida Krawieck – Associação de Produtores do Assentamento Bandeirantes (APAB).

cerrapan

Regional Corumbá (Pantanal): Natalina Silva de Oliveira Mendes – Associação de Mulheres Ribeirinhas do Porto Esperança.

Regional Corumbá (Pantanal): Maria José Justiniano – Associação de Mulheres Produtoras da Área de Proteção Ambiental (APA) Baía Negra.

 

Regional Nioaque (Cerrado): Rosana Claudina da Costa Sampaio – Assentamento Andalucia, Centro de produção, Pesquisa e Capacitação do Cerrado (Ceppec).

 

 

 

Secretaria Executiva

cerrapan

Nathalia Eberhardt Ziolkowski – Ecoa – Ecologia e Ação

 

Mais informações e contatos dos grupos que compõem a CerraPan:

 

Associação de Mulheres Produtora da APA Baía Negra (Ladário/MS) – Derivados do Jaracatiá (Jaracatia corumbensis Kze.) e da Laranjinha-de-Pacu, contato: 67 99630-0630  

Centro de Processamento de Derivados da Bocaiuva da Comunidade de Antônio Maria Coelho (Corumbá/MS) – Derivados da Bocaiuva (Acrocomia aculeata). Contato – Edil Corrêa: +55 67 98153-1916.

Associação de Mulheres Extrativistas da Comunidade de Porto da Manga (Corumbá/MS) – Derivados da Laranjinha-de-Pacu (Pouteria glomerata (Miq.) Radlk.). Contato – Zezé (Elizete Soares): +55 67 99617-2995.

artesanato aguape

Associação de Mulheres Artesãs da Comunidade da Barra do São Lourenço (Renascer) (Corumbá/MS) – Artesanato de Aguapé (Camalote) (Eichhornia crassipe). Contato – Leonida Aires: +55 65 99692-0521. | Artesanato de Aguapé de Catarina Guató. Contato – +55 67 99698-6764

 

bocaiuva

Associação de Pescadores Artesanais de Iscas Vivas de Miranda (APAIM) (Miranda/MS) – Derivados da Bocaiuva (Acrocomia aculeata). Contato Neuza dos Santos Xavier: +55 99995-2759

 

 

mel do pantanal

Associação de Produtores do Assentamento Bandeirantes (APAB) (Miranda/MS) – Produção de Mel (Apis mellifera). Contato – Aparecida Krawieck: +55 67 99936-5143.

acuri

Associação de Mulheres Ribeirinhas do Porto Esperança (Corumbá/MS) – Derivados do Acuri (Attalea phalerata Mart. ex. Spreng.) e da Laranjinha-de-Pacu (Pouteria glomerata (Miq.) Radlk.). Contato – Natalina Mendes: +55 67 99692-5421.

baru

Centro de Produção, Pesquisa e Capacitação do Cerrado do Assentamento Andalucia (Ceppec) (Nioaque/MS) – Derivados do Baru (Dipteryx alata). Contato Rosana Sampaio (Preta): +55 67 99674-7680.

Iasmim Amiden

Jornalista e Coordenadora do Programa Oásis da Ecoa.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Mais recente de Blog

Pantanal

O Pantanal é reconhecidamente uma parte do Planeta com características especiais e particulares, características essas que