////

A importância dos pequenos fundos de apoio à comunidades frente ao novo coronavírus

1 min de leitura
Piscicultura Porto dos Bispos

Em 2019, a Associação Ribeirinha e Quilombola Porto dos Bispos junto a Ecoa, apoiados pelo Fundo Socioambiental CASA, implementaram na comunidade Tradicional de Porto dos Bispos, o projeto Piscicultura como Alternativa de Renda para a Comunidade Pantaneira de Porto dos Bispos.

Hoje, algumas famílias da comunidade dispõem de 8 tanques, onde cultivam cerca de 3.500 peixes que, neste momento de crise causada pelo novo coronavírus e seus consequentes efeitos econômicos, oferecem-lhe proteína de qualidade para o consumo de suas famílias, além de ser garantia de fonte complementar de renda.

Foto: André Restel

A comunidade, localizada às margens do rio Correntes, entre os municípios de Sonora (MS) e Itiquira (MT), formada por pescadores, é uma das drasticamente afetadas pela ação de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e uma Usina Hidrelétrica (UHE) instaladas na região.

Foto de Capa: André Restel

Iasmim Amiden

Jornalista e Coordenadora do Programa Oásis da Ecoa.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Mais recente de Blog

Boletim Sabores: Cumbaru

Material faz parte do Programa “Valorização de Plantas Alimentícias do Cerrado e do Pantanal”, da UFMS

Formigas polinizadoras

A espécie Camponotus crassus é a principal responsável pela fecundação de um tipo de sempre-viva do