////

Incêndios no Pantanal: Conheça as seis principais causas dessa tragédia

6 minutos de leitura
Horizonte completamente atingido por incêndios na Serra do Amolar no Pantanal (Foto: André Zumak)

Os incêndios no Pantanal fizeram do ano de 2020 o mais trágico para o Pantanal em si, sua biodiversidade e populações urbanas e rurais. Se em 2019, a queima de milhares de hectares na região, somados aos incêndios da Amazônia e do Chaco, cobriu de fumaça parte do país por mais de 30 dias, o que se esperar deste ano que apresenta dados recordes e soma-se a vários fatores que contribuem para o aumento dos incêndios e a devastação da região. São eles:

1 – Impunidade para desmatadores e incendiários.

98% dos incêndios no Pantanal tem origem em ações humanas (Ibama/Prevfogo) que são, principalmente, para a limpeza de pastagens; de material de desmatamentos e das estradas. Com a disponibilidade de imagens satelitárias e a visualização direta é possível identificar autores do crime, mas raramente se tem notícias de sua identificação e de que sejam processados e condenados.

Incêndios no Pantanal
Incêndio na região da Serra do Amolar, Pantanal. Foto: Reinaldo Nogales

2 – Clima.

A sucessão de anos com poucas chuvas, o vento seco e a baixa umidade do ar na Bacia do Alto Paraguai são fatores também determinantes para a propagação dos incêndios no Pantanal.

Queimadas Pantanal
Queimadas no Pantanal, 2020. Foto: Reinaldo Nogales

3 – Rios com nível muito baixo – Planície com pouca água – exemplo do rio Paraguai.

Os grandes rios da região receberam poucas águas entre 2019 e 2020, o que reduziu suas áreas de inundação, deixando mais espaço para desmatamento, a queima e propagação de incêndios no Pantanal.

Imagem: Pantanal com água e sem água. Crédito: Mario Luis Assine, 2020

4 – Plano, não existe.

No ano de 2019, foram queimados 3,2 milhões de hectares entre Bolívia, Paraguai e Brasil, nos meses de agosto e setembro. O céu de parte desses países ficou coberto de fumaça por semanas. Nas previsões climáticas para o período mais crítico de 2020, estava claro que a falta de chuvas e o tempo seco seriam marcantes, quadro que deveria ter levado a preparação de um Plano específico para cada estado (MS e MT) e outro conjunto entre os dois, considerando prefeituras, Ibama, Marinha e outros órgãos. Investimentos em fiscalização e formação de brigadistas locais deveria ser prioridade. Na agenda deve estar a proteção de unidades de conservação.

Causas dos Incêndios no Pantanal
Mapa: Fundación Amigos de la Naturaleza – FAN

5 – Descoordenação.

Não existe uma coordenação como um Comitê para acompanhar/sistematizar ações entre as diferentes instituições. Diante da situação crítica existente, é urgente a formação de uma coordenação geral com vários setores, incluindo a sociedade civil. Deve-se considerar informações da Bolívia e Paraguai.

Incêndios no Pantanal
Brigadas atuam para o combate aos incêndios na APA Baía Negra, Pantanal. Foto: Thainan Bornato

6 – Estradas descuidadas.

Iniciam-se muitos incêndios no Pantanal a partir das estradas, principalmente na BR-262 (Campo Grande/Corumbá, MS); Estrada Parque (MS) e Transpantaneira (MT). Não existem ações especiais, preventivas com foco nessas rodovias. Para contenção, é necessária fiscalização e distribuição de brigadas locais, equipadas devidamente. Além disso, a promoção e o fortalecimento de campanhas com outdoors e blitz para orientação e monitoramento.

incêndios no Pantanal
Estrada Parque Pantanal. Imagem: Arquivo Ecoa.
Incêndios no Pantanal
Transpantaneira, MT. Foto: Fábio Amiden

 

Foto de Capa: André Zumak

Iasmim Amiden

Jornalista e Coordenadora do Programa Oásis da Ecoa.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Mais recente de Blog