/

Beleza salva: mobilização para preservar a Água Branca mostra força da sociedade

4 minutos de leitura

Em 2018, as organizações que formam a Rede Pantanal, incluindo a Ecoa, começaram a acompanhar o processo para construção de uma represa na cachoeira Água Branca, em Pedro Gomes (MS).

A represa recebeu licença prévia do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) para construção em dezembro de 2021.

A Ecoa desenvolveu estudos e análises sobre o empreendimento e realizou viagens de campo para acompanhar e avaliar os possíveis danos ambientais, sociais e econômicos.

Na carta enviada pela Ecoa pelo Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul, foram citadas inconsistências existentes no processo de licenciamento do empreendimento e a “certeza de evidentes danos ambientais”. 

Em entrevistas realizadas com moradores da região, foi possível perceber que parte deles se mostravam contrários à construção da represa e outros desconheciam a ameaça à cachoeira.

A queda d’água de mais de 80m de altura é o horizonte do casal de proprietários rurais, Edir e Nelson Mira Martins, donos da fazenda Dallas, localizada na porção abaixo do paredão que forma a cachoeira.

Nelson, juntamente com outros moradores da comunidade do município de Pedro Gomes, se uniram para se posicionar pela preservação da cachoeira.  “A Cachoeira D’Água Branca é o ponto relevante da identificação histórica e turística do município de Pedro Gomes. Lamentável um empreendimento que visa diminuir o volume da queda d’água em 80%, em favor de beneficiar interesses econômicos de alguns empresários, não contribuindo para o crescimento da matriz energética do país, tão pouco trazer algum progresso para a região, considerando que todas as propriedades rurais do município já possuem rede elétrica há muito tempo”.

O MPEMS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) pediu a suspensão da licença em outubro de 2023 e recentemente, o Imasul cancelou-a.

Segundo a publicação, dentre as razões para o cancelamento estão irregularidades no procedimento de obtenção da licença e a revisão de atividades efetivas ou potencialmente poluidoras.

Beleza Cênica 

Com a segunda maior queda livre de Mato Grosso do Sul, a Água Branca possui uma beleza cênica única. A cachoeira tem cerca de 80 metros de queda livre e mais uma boa parte de corredeiras. Com a altura da qual a água cai, forma-se um microclima úmido e vivo ao seu redor.

Na visita realizada pela equipe da Ecoa no local, foi possível perceber a abundância da biodiversidade na região. Ao longo da trilha que desemboca no topo da cachoeira, vimos várias espécies de aves, rastros de anta, serpentes e outros animais. No passado, os moradores relataram que era até comum pescar dourado ao longo do rio.

A região está identificada como rota de aves migratórias que ali se reproduzem, o que é um demonstrativo da sua grande importância ecológica.

Conheça a trajetória para salvar a Cachoeira Água Branca da ameaça de uma represa:

https://ecoa.org.br/a-cachoeira-ameacada-pela-destruicao-das-represas/

https://ecoa.org.br/represa-pode-destruir-cachoeira-agua-branca-ms/

https://ecoa.org.br/ecoa-e-rede-pantanal-enviam-carta-para-ministerio-publico-em-defesa-da-cachoeira-agua-branca/

https://ecoa.org.br/ecoa-envia-representacao-para-ministerio-publico-em-defesa-da-cachoeira-agua-branca-no-ms/

https://ecoa.org.br/mpe-visita-cachoeira-agua-branca/

https://ecoa.org.br/ministerio-publico-quer-fim-da-licenca-para-hidreletrica-que-destruiria-cachoeira-de-80-metros-o-agua-branca-faz-parte-da-bacia-do-rio-paraguai-onde-esta-o-pantanal/

https://ecoa.org.br/cachoeira-agua-branca-para-fazendeiro-construcao-de-represa-nao-trara-progresso-para-regiao/

https://ecoa.org.br/encontro-marcado-muito-cedo-com-as-andorinhas-na-agua-branca/

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Mais recente de Blog