///

Pesca no Pantanal: Histórico, Manejo dos Recursos e Recomendações para a Sustentabilidade

3 minutos de leitura
Foto: Jean Fernandes
A pesca no Pantanal é o ponto de partida para artigo escrito pelos diretores da Ecoa Rafael Chiaravalloti e André Luiz Siqueira em parceria com Agostinho Catella, pesquisador da Embrapa e um dos maiores especialistas em peixes do Pantanal. A publicação foi divulgada ontem, dia 10, na revista científica BioBrasil.

Acesse a publicação aqui

O artigo revisita o conhecimento existente sobre a pesca profissional artesanal na região sul do Pantanal. Além disso, apresenta o histórico das comunidades, estudos sobre pesca, as estratégias de pesca utilizadas e as consequências das políticas focadas, tanto na redução do pescado, como na restrição das áreas que podem ser utilizadas pelos pescadores.

André Siqueira, Agostinho Catella e Rafael Chiaravalloti são os três autores do artigo

Comunidades tradicionais têm um papel fundamental na conservação e sustentabilidade dos recursos naturais. A pesca do Pantanal tem uma história de mais de 5 mil anos. Atualmente, pescadores profissionais artesanais dependem dessa atividade para garantir o sustento e renda das suas famílias na região. No entanto, políticas de pesca no Pantanal, muitas vezes, foram elaboradas sem uma clara conexão com o conhecimento científico sobre o tema.

O artigo conclui que “os maiores impactos nas populações de peixes não são provenientes da quantidade pescada, mas sim das mudanças ecológicas que já ocorrem na região”. Hidrelétricas, hidrovia, uso e ocupação do solo pela pecuária e agricultura, somados às mudanças climáticas, parecem ser as variáveis mais importantes.

Por fim, são apontadas medidas fundamentais para desenvolvimento de políticas públicas e fortalecimento da atividade pesqueira na região. Os pesquisadores sugerem a retomada do Conselho Estadual de Pesca de Mato Grosso do Sul, implantar um sistema de monitoramento da pesca e promover o financiamento de pesquisas para subsidiar a gestão e novas diretrizes de pesca. Além disso, também é sugerido criar uma reserva de desenvolvimento sustentável na borda oeste do Pantanal e considerar os resultados dos estudos dos impactos das hidrelétricas na bacia do alto rio Paraguai.

Leia a publicação na íntegra.

 

Alíria Aristides

Jornalista no núcleo de comunicação da Ecoa

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Mais recente de Blog

Boletim Sabores: Cumbaru

Material faz parte do Programa “Valorização de Plantas Alimentícias do Cerrado e do Pantanal”, da UFMS

Formigas polinizadoras

A espécie Camponotus crassus é a principal responsável pela fecundação de um tipo de sempre-viva do