///

Expedição Pantanal promove cidadania e educação em comunidades ribeirinhas 

5 minutos de leitura
Foto: Silas Ismael

Entre os dias 25 e 30 de setembro aconteceu a 7ª edição da Expedição Pantanal, coordenada pelo 2º Comando da Polícia Ambiental (PMA) de Corumbá, MS. A equipe percorreu centenas de quilômetros pelo rio Paraguai, a bordo da embarcação Mitã Rory, com intuito de promover troca de conhecimentos e levar assistência para comunidades ribeirinhas isoladas. 

 Além da PMA, a ação contou com a participação da Ecoa, Instituto Águas da Serra da Bodoquena (IASB), Ministério Público do Trabalho (MPT), Fundação Nacional do Índio (FUNAI), Instituto Homem Pantaneiro (IHP) e da Secretaria de Educação de Corumbá 

Expedição Pantanal
Foto: Silas Ismael

No trajeto de 700km percorrido pela expedição, a equipe composta por 35 profissionais de diversas áreas levou serviços para 150 famílias espalhadas ao longo do rio Paraguai. Para isso, foram visitadas comunidades nas regiões de Castelo, Paraguai Mirim, São Francisco, Amolar, Barra de São Lourenço e Aldeia Indígena Guató.

Segundo o Capitão Kelvin Valente, Comandante da PMA de Corumbá e coordenador da Expedição Pantanal, a atividade permite a aproximação entre a PMA e as comunidades. “É uma oportunidade para unir forças, com outros órgãos e também com a população, para promover a defesa das questões ambientais”.  

Um dos principais objetivos da viagem é promover atividades educacionais com as crianças. Assim, na rota da expedição, foram visitadas quatro escolas e realizadas oficinas com temática ambiental, apresentações e brincadeiras com os alunos.  

Expedição Pantanal
Foto: Silas Ismael

Além disso, há uma troca clara de conhecimento entre os pequenos pantaneiros e a equipe do projeto. Há seis anos, a Expedição Pantanal promove também um concurso de desenhos que tem como tema o lugar onde vivem.   

“Nesse concurso, a gente pede o olhar das crianças sobre o Pantanal.  Em uma comissão com os membros da expedição, elegemos os melhores e confeccionamos um calendário que é distribuído na visita”, explica o capitão Valente.

O calendário é produzido em parceria com o Instituto Águas da Serra da Bodoquena (IASB). Este ano, os vencedores do concurso também recebem uma camiseta personalizada com o desenho que fizeram.  

Expedição Pantanal
Foto: Silas Ismael

Participação da Ecoa

Este é o quarto ano consecutivo que a Ecoa participa da expedição. Ao longo da viagem, foi realizada a entrega de 120 macacões para mulheres que trabalham com a coleta de iscas. Os equipamentos de proteção foram adquiridos apoio do Ministério Público do Trabalho. 

Você também vai gostar de ver: Qual a importância dos macacões impermeáveis para as isqueiras do Pantanal?

André Luiz Siqueira, diretor presidente da Ecoa, participou dos seis dias da Expedição Pantanal e explica que a iniciativa é resultado de uma parceria de anos.  

“Para nós, essa é a coroação de um longo trabalho entre essas instituições. Há pouco tempo, essas comunidades viviam à margem, eram completamente invisíveis. Hoje, vemos o fortalecimento da cidadania e da democracia em ações como essa”. 

Veja mais imagens da Expedição Pantanal:

 

 

Alíria Aristides

Jornalista no núcleo de comunicação da Ecoa

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Mais recente de Blog

Boletim Sabores: Cumbaru

Material faz parte do Programa “Valorização de Plantas Alimentícias do Cerrado e do Pantanal”, da UFMS

Formigas polinizadoras

A espécie Camponotus crassus é a principal responsável pela fecundação de um tipo de sempre-viva do