/////

Em 2020, em média 76 hectares de vegetação nativa são desmatados diariamente no Pantanal

4 minutos de leitura
América do Sul; Pantanal; Brasil; Áreas desmatadas em 2019; Áreas desmatadas em 2020.

Por Izabela Sanchez (Ecoa)

Em 2020 foram necessários apenas seis meses para que 13.319 hectares de vegetação nativa fossem desmatados no Pantanal brasileiro. O número já representa 80% de toda a área desmatada em doze meses de 2019.

O levantamento é da Ecoa, que trabalhou dados do projeto Mapbiomas. No ano passado, 16.521 hectares foram retirados nas porções brasileiras do Pantanal.

Além do avanço rápido do desmatamento, chama a atenção, também, que apenas 1,18% do total desmatado em seis meses ocorreu de forma “legal”, ou seja, com autorização da legislação brasileira. Nessa região, a abertura de novas pastagens para a criação de gado é a principal causa da supressão de vegetação natural.

Projeto MapBiomas Alerta. Sistema de Validação e Refinamento de Alertas de Desmatamento com Imagens de Alta Resolução.

É o que comenta o biólogo da Ecoa, Thiago Miguel Oliveira. Aluno do programa de mestrado em biologia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) – com estudo sobre biologia vegetal – Thiago destaca que, em média, 76 hectares do Pantanal são desmatados diariamente em 2020.

Na prática, é como se 76 campos de futebol fossem desmatados todos os dias no Pantanal.

“Destes desmatamentos em 2020, apenas 1,18% tiveram autorização para a supressão”, afirma. Sobre os números, ele conta que “não surpreendem” e cita o atual cenário político, com redução de fiscalizações.

“Não me surpreendeu porque, conforme a fiscalização vai sendo afrouxada, a tendência é que a cada ano se desmate mais”, lamenta ele. “É um acréscimo exorbitante”, comenta.

Lançado em 2019, o “MapBiomas Alerta” já havia indicado cenário preocupante no avanço do desmate em todo o Brasil. Este ano, no Pantanal, um dos destaques – conforme o mapa desenvolvido pela Ecoa – é a região norte, próxima aos municípios de Cáceres, Poconé e Barão do Melgaço, no Mato Grosso.

No mapa, também é possível visualizar pontos concentrados em vermelho na região nordeste de Corumbá. “Se destacam, ainda, os municípios Rio Verde de Mato Grosso, Aquidauana e Porto Murtinho”, cita Thiago.

Os pontos são indício de maior retirada da vegetação arbórea. Essa vegetação, conforme explica o biólogo da Ecoa, representa conjunto de espécies da união dos complexos que representam o Pantanal.

O MapBiomas Alerta é um sistema de validação e refinamento de sinais de desmatamento, degradação e regeneração de vegetação nativa. Utiliza imagens de alta resolução com alertas gerados pelos sistemas Deter (Inpe), SAD (Imazon) e Glad (Universidade de Maryland). Os dados são validados e refinados com ajuda de imagens de satélite de alta resolução (três metros) que permitem identificar as áreas desmatadas de forma ainda mais precisa.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Mais recente de Blog

Pantanal

O Pantanal é reconhecidamente uma parte do Planeta com características especiais e particulares, características essas que