Águas do Pantanal: Gado destrói nascentes e Polícia Ambiental multa proprietária

2 minutos de leitura
Foto: Divulgação/PMA

Via Midiamax

A PMA (Polícia Militar Ambiental) autuou uma infratora em R$ 10 mil por degradação de nascentes ao manter gado acessando a área protegida por lei, na zona rural de Anastácio, cidade a 137 quilômetros de Campo Grande.

A polícia informa que recebeu denúncia de degradação de áreas protegidas de nascentes em uma propriedade rural, margeando a rodovia MS 345. Policiais ambientais do Distrito de Águas do Miranda, conhecido como km-21, no município de Bonito, autuaram a proprietária rural por manter acesso do gado degradando área protegida por lei.

Ainda segundo a PMA, após a vistoria na propriedade, localizada a 20 km do Distrito de Águas do Miranda, foram verificadas degradações ambientais em áreas protegidas de nascentes (Área de Preservação Permanente- APP) na fazenda da infratora, em razão da criação de seu gado dentro dessas áreas que são protegidas por lei. Os animais acessavam livremente à vegetação e o pisoteio estava causando degradação de toda a área, com processos erosivos de ravinamento nas áreas de olhos d’água, por onde os animais passavam.

A proprietária, de 60 anos, residente em Aquidauana, foi autuada administrativamente e foi multada em R$ 10 mil. A autuada poderá responder por crime ambiental de degradação de área de preservação permanente (APP). A pena é de um a três anos de detenção. A equipe notificou a proprietária a realizar a proteção da área com remoção do gado.

 

Alíria Aristides

Jornalista no núcleo de comunicação da Ecoa

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Mais recente de Blog