Menu

Fazendeiro que desmatou mais de 20 mil ha no Pantanal também é alvo de operação da PF

Élvio Rodrigues, que a pedido do governo teve liberação da justiça para devastação no Pantanal, é um dos citados da delação da JBS

big_1526640588d40677d2ec44650593afcd2d0e8ce4a6
Publicado em 12 de setembro de 2018 às 20:58 Compartilhar:

Foi notícia nacional hoje, ações da Policia Federal no Mato Grosso do Sul e outros estados, tendo como causa, segundo a denúncia, a emissão das chamadas notas fiscais “frias”, utilizadas para dissimular pagamentos de propina. O jornal Correio do Estado publicou matéria na qual informa que o fazendeiro Élvio Rodrigues, responsável pela devastação de 20.526 hectares de vegetação nativa na Fazenda Santa Mônica, no Pantanal, também é alvo da operação da PF e foi um dos citados da delação da JBS.

Segundo a matéria, Élvio emitiu R$ 7.682.566,20 em notas frias, sendo considerado o “maior emissor para ‘legalizar’ o repasse de vantagens indevidas”. A emissão ocorreu no mesmo período em que tramitou o processo de licenciamento para desmatar os 20 mil hectares no Pantanal. Ele conseguiu em tempo recorde licença para desmatar, sendo que o pedido aconteceu logo após a compra da fazenda, em fevereiro de 2016.

A propriedade está localizada no município de Corumbá, região do Alto Paraguai – na divisa com o Mato Grosso, às margens do Rio Piquiri.

 

Compartilhar: