///

118 agrotóxicos são aprovados durante a pandemia

2 minutos de leitura
Pesticida

Via Agência Pública/Repórter Brasil e Hypeness

Mais agrotóxicos liberados: Em plena quarentena, o Governo Federal aprovou a venda e uso de novos agrotóxicos no mercado brasileiro, e outros 216 pesticidas aguardam aprovação. Desde março deste ano, foram publicados o registro de 118 novos produtos, sendo 84 destinados para agricultores e 34 para a indústria. O número de aprovações foi maior que no mesmo período de 2019, quando 80 produtos agrotóxicos tiveram o registro publicado. O ano passado conquistou recorde histórico de aprovações de agrotóxico, com 475 novos produtos sendo liberados. Até agora, um total de 150 produtos receberam registro. 

Complicações: Entre os novos produtos liberados estão agrotóxicos que serão reavaliados pela Anvisa devido à suspeita de estarem relacionados a casos de câncer e problemas de desenvolvimento. Entre eles, diversos produtos banidos em países como Estados Unidos e Inglaterra. Um dos agrotóxicos aprovados é o Fipronil, um inseticida relacionado com a morte de mais de 500 milhões de abelhas no ano passado, banido em parte da União Europeia e nos EUA. Foi aprovado também um inseticida Clorpirifós, que o uso está relacionado com a má formação no cérebro de bebês, podendo causar inclusive redução de QI, banido também nos EUA e na UE.

Em julho do ano passado, uma alteração no Marco Regulatório da Anvisa decidiu que agora só receberão a classificação de toxicidade máxima os agrotóxicos que causarem morte horas depois do indivíduo tocar no produto ou o ingerir. Com isso, apenas seis produtos foram classificados como extremamente ou altamente tóxico em 2020. No ano passado, esse número foi de 162, cerca de 32% do total. 

Foto de Capa: Th G via Pixabay

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Mais recente de Blog

Boletim Sabores: Cumbaru

Material faz parte do Programa “Valorização de Plantas Alimentícias do Cerrado e do Pantanal”, da UFMS

Formigas polinizadoras

A espécie Camponotus crassus é a principal responsável pela fecundação de um tipo de sempre-viva do