////

Rios do Pantanal: Bacia Hidrográfica do Rio Itiquira

4 minutos de leitura
Corredeiras do Rio Itiquira | Rapids of the Itiquira River LOCAL: Formosa, Goiás, Brasil DATE: 10/2009 ©Palê Zuppani

Localização: A Bacia Hidrográfica do Rio Itiquira percorre uma área de 10.902 km², drenando a área no sentido leste-oeste, situada no sudeste do estado de Mato Grosso, na proximidade da divisa com o estado de Mato Grosso do Sul. Suas nascentes situam-se próximo do perímetro urbano de Alto Garças, delimitadas pela BR-364, denominado de planalto Taquari–Itiquira, desenvolvendo-se de Leste para Oeste na direção do Pantanal com mais de 200 km de extensão (Ribeiro et al., 2017).

rio Itiquira
O Itiquira seguindo seu curso na cidade que leva seu nome em MT (Foto: Reprodução/Facebook)

Municípios: Os municípios da bacia do rio Itiquira são Alto Garças, Alto Araguaia, Santo Antônio do Leverger e, com maior parte de drenagem, no município de Itiquira (Ribeiro et al, 2017).

Economia: A economia na bacia do rio Itiquira é, principalmente, baseada na agricultura, voltada ao plantio da soja o que faz da região um dos principais produtores no estado desde a década de 80. O garimpo de diamantes também é praticado, apresentando uma parcela significativa no setor primário local (Ferreira, 2001). 

Ameaças: O rio Itiquira muda sua direção no sentido Sul para Norte, onde escavou um profundo cânion estreito de extensa parede vertical ao atravessar as áreas inclinadas e íngremes da Serra de São Jerônimo, gerando corredeiras. Em função disto, construiu-se a AHE (Aproveitamento Hidrelétrico) ITIQUIRA (capacidade de 156.000 Kwh) com um reservatório de 215 hectares (Ribeiro et al., 2017). Os principais processos de deposição de sedimentos carreados ocorrem na depressão do Rio Paraguai, provocando deposição de grande quantidade de sedimentos no leito do rio, outros processos de deposição são causados por atividades associadas ao garimpo, que provocam o assoreamento de grandes trechos do rio Itiquira (Carvalho et al., 2000). 

(Foto de capa: Palê Zuppani/FotoNatural Fotografias)

A publicação faz parte de um levantamento sobre as sub-bacias da BAP para a formação de um Mapa Interativo.

Visualizar mapa na tela inteira

Este levantamento foi realizado por Nathália Rocha. Nathália é graduada em Ciências Biológicas (UFMS) e Mestranda em Ecologia e Conservação (UFMS). Atuou como pesquisadora na Ecoa entre 2019 – 2020 no Programa Oásis de Conservação de Polinizadores e na Agenda de Infraestrutura e Energia.


 

Referências Rio Itiquira:

Carvalho, N.O.; Guilhon, L.G.; Trindade, P.A. 2000. O assoreamento de um pequeno reservatório, Itiquira: um estudo de caso. Revista Brasileira de Recursos Hídricos. V.5, v.1.

Ferreira, J.C.V. 2001. Mato Grosso e seus municípios.

Ribeiro, J.C.; Vicens, R.S.; Tocantins, N. 2017. Paisagens tipológicas do Rio Itiquira na Bacia Hidrográfica do Alto Rio Paraguai/MT: Uma análise das condições ambientais como suporte ao ordenamento. Ciência Geográfica, v. 21.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Mais recente de Blog

Pantanal

O Pantanal é reconhecidamente uma parte do Planeta com características especiais e particulares, características essas que