Menu

Assentamentos Bandeirantes e Andalucia recebem oficina sobre manejo e armazenamento de frutos nativos

As atividades foram realizadas através do Projeto Corredor Miranda-Bodoquena: Preenchendo lacunas socioambientais

AULA PRÁTICA CEPPEC
Publicado em 13 de julho de 2018 às 19:11 Compartilhar:

Foram realizadas as oficinas sobre armazenamento dos frutos e extração de castanha de baru e da polpa de bocaiuva no assentamento Andalucia (Nioaque) e Assentamento Bandeirantes (Miranda), ministradas por Altair de Souza, extrativista, assentado do Andalucia e membro da diretoria do Centro de Produção, Pesquisa e Capacitação do Cerrado (CEPPEC).

As atividades fazem parte do projeto Corredor Miranda-Bodoquena – Preenchendo lacunas socioambientais e teve duração de oito horas cada, dividida em aula teórica e prática e seu debate teve três pontos principais, coleta, armazenamento e beneficiamento. Além de assentados, fazendeiros da região de Nioaque também compareceram na primeira oficina.

O extrativismo sustentável foi trabalhado como uma forma de agregar renda aos moradores. Além de criar estratégias de coleta nas regiões, aproveitando o potencial das propriedades privadas. O projeto Corredor Miranda-Bodoquena tem como um dos objetivos principais, uma melhor gestão da coleta de frutos do Cerrado como, o baru e a bocaiuva, com visão para ampliação de novos frutos, por exemplo, o pequi.

A oficina contou com 13 assentados e foi acompanhada por André Camilo Restel e Nathália Eberhardt Ziolkowski, da Ecoa.

 

Compartilhar: