Menu

Ecoa inicia projeto que tem o objetivo de fortalecer governança das áreas de fronteira, cadeias produtivas sustentáveis e áreas protegidas

Ecoa e outras cinco organizações fazem parte de consórcio interinstitucional da União Europeia liderado pela FCBC

eccos
Publicado em 16 de maio de 2018 às 18:32 Compartilhar:

De abril a maio deste ano, a Ecoa coordena a porção brasileira do projeto “Conectando paisagens no Bosque Seco Chiquitano, Cerrado e o Pantanal da Bolívia e do Brasil para a sustentabilidade do desenvolvimento produtivo, a conservação dos seus valores ambientais e a adaptação às mudanças climáticas“, que também recebe o nome de ECCOS (Ecorregiões, Conectadas, Conservadas, Sustentáveis), com a apresentação das ações no Brasil e na Bolívia, para autoridades, instituições de pesquisas e para as comunidades com quem serão trabalhadas as atividades.

As apresentações acontecem com o consórcio de instituições liderado pela Fundação para a Conservação do Bosque Seco Chiquitano (FCBC), da Bolívia, do qual também fazem parte: a Fundação Amigos da Natureza (FAN), a Associação para a Conservação da Biodiversidade e o Desenvolvimento Sustentável (SAVIA), Governo Autônomo Departamental de Santa Cruz, da Bolívia, e Bosques del Mundo-Florestas Mundiais (BdM), da Dinamarca.

A iniciativa se deu por meio da Zona de Integração do Centro Oeste Sul-Americano (ZICOSUR) e conta com o financiamento da União Europeia, prevê a criação de uma identidade de fronteira e a sinergia com outros projetos, para dar base às ações concretas e fortalecer, inclusive, acordos e tratados firmados entre os países na esfera ambiental.

Compartilhar: