Força feminina no Pantanal e Cerrado

2 minutos de leitura
Zezé, coletora de iscas da comunidade Porto da Manga, no Pantanal (Foto: Iasmim Amiden)
As mulheres dos campos e das águas lutam diariamente pela representatividade dentro de suas comunidades e fora delas.
Essas mulheres costumam atuar como lideranças nos locais ondem vivem. Somam cada dia mais na renda familiar e conquistam reconhecimento, representatividade e espaço dentro das associações de moradores. Além disso, são também fundamentais para a conservação de seus territórios.
São pescadoras, extrativistas, agricultoras, apicultoras, artesãs, brigadistas, todas mulheres que no contato diário nos ensinam o significado prático da palavra empoderamento. O trabalho da Ecoa se volta a ações diretas de apoio a este empoderamento, fortalecendo as mulheres e as comunidades para a equidade de gênero e proteção de seus territórios.

Veja abaixo imagens que representam a força da mulher do Pantanal e Cerrado:

Brigada comunitária feminina de Paraguai-Mirim, no Pantanal (Foto: Victor Hugo Sanches)
Zezé, coletora de iscas da comunidade Porto da Manga, no Pantanal (Foto: Iasmim Amiden)
Coletoras de iscas com macacões impermeáveis que garantem segurança no trabalho (Foto: André Luiz Siqueira)
Aguapé seca ao sol para ser utilizado por Dona Catarina em artesanato
Artesanato com Aguapé (Foto: Victor Hugo Sanches)
Natalina: liderança na comunidade Porto Esperança (Foto: Luana Campos)
Preta: extrativista, agricultora e presidente do CEPPEC (Foto: Iasmim Amiden)
Apicultoras de Miranda
Força da mulher pantaneira (Foto: Victor Hugo Sanches)
Gerações (Foto: Alíria Aristides)

Alíria Aristides

Jornalista no núcleo de comunicação da Ecoa

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Mais recente de Blog

Boletim Sabores: Cumbaru

Material faz parte do Programa “Valorização de Plantas Alimentícias do Cerrado e do Pantanal”, da UFMS

Formigas polinizadoras

A espécie Camponotus crassus é a principal responsável pela fecundação de um tipo de sempre-viva do